quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

ORÉGANO


Já postei aqui diversas matéria produzidas pelo amigo, médico e nutrólogo, Dr. Edson Credidio e hoje me aproveito mais um pouco da sua sabedoria para informar aos meus amigos, seguidores e simpatizantes um poquinho sobre a erva aromática mais usada pelo brasileiro: o

ORÉGANO

pesar da pequena quantidade, as ervas atuam realçando o sabor dos alimentos e ativando a ação das glândulas salivares, que iniciam o processo digestivo. Além disso, cada tipo de erva apresenta em sua composição princípios ativos presentes principalmente no óleo essencial, de forma que são capazes de agir no organismo mesmo quando a planta é usada apenas como um tempero. Mas, se a argumentação ainda não for convincente, é possível responder à esta pergunta seguindo as reações do nosso organismo quando exalamos o aroma de um prato preparado com ervas aromáticas: O aroma ativa as células nervosas das narinas que, imediatamente, transmitem o estímulo ao nosso cérebro com uma mensagem de que "o alimento está a caminho". O cérebro, por sua vez, passa a mensagem para as glândulas salivares, avisando-as que devem elevar a produção de saliva. O resultado é que aumenta a presença de uma enzima que ajuda a digerir os carboidratos, como batatas e massas em geral. Outra mensagem é enviada ao estômago, para que aumente a quantidade de ácido clorídrico - principal elemento do suco gástrico. Enquanto isso, no intestino é estimulada a secreção de uma substância hormonal que ativa o pâncreas e o figado, colocando-os em alerta para o início do processo digestivo. O orégano (Origanum vulgaris) é considerado um tônico para o aparelho digestivo, pois seu forte e inconfundível aroma, o sabor amarguinho e picante resultam do seu óleo essencial, composto por cervacol, cimeno, linalol e tanino que garantem as propriedades digestivas. A erva também é usada em infusão para tratar problemas como tosse, bronquite e cólicas intestinais. Na Grécia Antiga, esta erva também era valorizada. A palavra orégano tem origem grega e significa "alegria da montanha". Para os gregos, a erva tinha o poder mágico de trazer felicidade.
É uma erva perene e aromática, e muito utilizada na cozinha do Mediterrâneo. São utilizadas suas folhas, frescas ou secas, pelo sabor e aroma que dão aos pratos. Considera-se que as folhas secas tem melhor sabor.

Origem

Várias espécies do genêro Origanum são nativas do Mediterrâneo, todas usadas como tempero. A influência do clima, tempo e fertilidade do solo na composição dos óleos essenciais que dão seu aroma característico é maior que a diferença entre as varias espécies. Uma planta muito parecida é a manjerona, que tem um sabor um pouco diferente por causa de compostos fenólicos presentes em seus óleos aromáticos. Orégano tem alta atividade anti-oxidante pela presença de ácido fenólico e flavanóides. Adicionalmente tem propriedades anti-microbianas contra bactérias como Listeria monocytogenes e outros patógenos presentes nos alimentos, o que faz com que ajude a preservar alimentos.

Utilização na culinária

É um ingrediente imprescindível da culinária italiana, onde é utilizado em molhos de tomate, vegetais refogados, carne e é claro na pizza. Junto com o manjericão dá o caráter da culinária italiana. Em Portugal é indispensável na confeção de caracóis, e é usado também em caldeiradas e em saladas de tomate e queijo fresco ou requeijão. Aparece também, ainda que em menor medida, nas cozinhas espanhola, francesa, mexicana e grega. A

Para encerrar, uma receita com camarões, onde a erva da felicidade, ainda fresca, faz toda a diferença:


CAMARÃO COM MOLHO DE ORÉGANO FRESCO


Ingredientes:

500g de camarão rosa médio limpo, ou grande se o bolso colaborar.
3 colheres (sopa) de azeite de oliva.
3 dentes de alho espremidos.
Folhas de alface americana.
Sal e pimenta do reino branca a gosto.

Para o molho:

1/2 maço de orégano fresco debulhado, lavado e seco em papel toalha.
4 colheres (sopa) de azeite de oliva.
1 colher (sopa) de mostarda.
1 pote de iogurte natural.
Sal a gosto.

Modo de preparo:

Comece preparando o molho: em uma tigela, misture todos os ingredientes do molho e reserve. Em uma frigideira aquecida, coloque o azeite, doure o alho e junte os camarões salteando-os de ambos os lados. Corrija o sal, apague o fogo e reserve. Em uma travessa, faça uma cama com o alface, disponha sobre ela os camarões e cubra com o molho. Bom apetite!!

Um comentário:

  1. muito bom o seu blog. Gostei das informações sobre o oregáno.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo cometário. Em breve será publico.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...